Zé da Zizinha é encontrado morto em sua residência

Foto: Reprodução/Facebook
José Jackson Campos de Santana, conhecido popularmente como "Zé da Zizinha" foi encontrado morto em sua residência, à Rua Isaías Canário, em Euclides da Cunha.
 
Zé da Zininha era pessoa de muitas amizades e assim que a notícia começou a circular de boca em boca pela cidade, várias pessoas acorreram ao local.
 
Peritos da Polícia Técnica e Científica já estão no local e procedem o levantamento cadavérico. Um veículo do IML foi acionado para o recolhimento do corpo para o Instituto Médico Legal de Euclides da Cunha, onde passará por necropsia para saber a causa da morte, já que o corpo fora encontrado deitado em uma cama de seu quarto, por volta das 8h, pela empregada que trabalhava na casa; porém, não pernoitava no serviço. Com a chegada dos peritos, pessoas amigas que se encontravam dentro de casa foram convidadas a deixarem o local, que foi isolado até que os trabalhos periciais fossem concluídos e o corpo removido.
A princípio, este repórter ficou sabendo por uma fonte que teve acesso ao quarto, que não havia sinais de violência, levando-se a crer que a morte fora causada por mal súbito, já que a vítima passava por tratamento médico de saúde. Somente o laudo médico do IML poderá revelar a causa morte. Zé Jackson, como também gostava de ser chamado, já não tinha mais os pais e, apenas, a irmã Danúsia, que reside atualmente em Salvador, como membro da família formada pelo casal Zizu e Zizinha.
 
*Complementares - Por volta das 15h50, os trabalhos periciais, que atrasaram um pouco, foram concluídos e o corpo envolto em um cobertor para evitar exposição aos curiosos, foi finalmente removido para o IML. Segundo o perito criminalístico que chefiou a equipe, em rápida conversa com o repórter José Dilson Pinheiro/Site euclidesdacunha.com, no corpo e no quarto, os peritos não encontraram sinais de violência, o que reforça a versão inicial de que José Jackson fora vítimado por um ataque cardíaco, enquanto dormia ou descansava.
 
O laudo-médico deverá apontar a causa da morte. Amigas muito próximas acompanharam todo o trabalho da equipe do DPT, IML e Polícia Civil. A presença de Danúsia, única irmã, que reside em Salvador, está sendo aguardada em Euclides da Cunha para adoção de outras providências, como velório e sepultamento.

Publicado em: http://www.euclidesdacunha.comnews/print/id/2760