Seleção euclidense bate a campeã e fica a meio passo da classificação

Fotos: José Dilson
Na melhor partida que fez desde que estreou no Campeonato Intermunicipal de Futebol Amador 2017, a seleção de Euclides da Cunha venceu ao selecionado de Itaberaba pelo placar de 3X1, em jogo que demonstrou maturidade, equilíbrio, vontade de vencer e não se deixou abater ao sofrer o gol do time adversário, antes dos dez minutos iniciais, assinalado pelo lateral Olodum, que infiltrado pelo meio de campo, em frente a grande área, pegou rebote de bola e, de primeira, chutou para abrir o marcador, quando Euclides já demonstrava superioridade em campo.
 
Foi uma partida de suma importância para Euclides da Cunha, que tem evoluído significativamente no decorrer da competição, que ainda terá pela frente um segundo e decisivo jogo contra Itaberaba, seleção campeã do Campeonato Intermunicipal 2016, que tem em seu elenco bons valores do futebol amador, inclusive Pelezinho, que segundo a imprensa de Itaberaba, atuava profissionalmente no futebol português, fez reversão de categoria – permitido pela FBF- e é destaque entre os bons jogadores que compõem o elenco da representação da Chapada Diamantina.

Sem três dos seus atletas titulares, entre eles o atacante Pim, maior artilheiro do Intermunicipal, nos últimos 14 anos, a seleção euclidense parece não ter sentido as ausências destes jogadores, pois além de apresentar um futebol de qualidade, toque de bola, bons dribles, boas jogadas e, sobretudo, garantir os pontos que lhes dariam tranquilidade para a segunda partida, desta vez, em Itaberaba.

Aplaudida pela torcida e recepcionada com fogos de artifício ao entrar em campo, o selecionado euclidense teria que retribuir o carinho emanado das arquibancadas que, praticamente lotadas, os aplaudiam e, no momento crucial do jogo, quando era a melhor em campo, sofreu o primeiro gol da partida e ouviu a torcida a gritar: “ah! Eu acredito! Eu acredito! Eu acredito! 

A mensagem foi ouvida e quatro minutos depois, Euclides chegava ao gol de empate, por mais três momentos, não voltou a marcar graças às boas intervenções do goleiro Aranha, até que conseguiu passar à frente no marcador e terminar a primeira etapa com o placar do estádio exibindo 2X1, aumentando a cantoria, batucada e buzinadas da torcida organizada que não parava de cantar o refrão adaptado das grandes torcidas nos estádios brasileiros: “... eu sou euclidense, com muito orgulho, com  muito amor...”. Das cabines de rádio, o prefeito Luciano Pinheiro, grande incentivador do esporte euclidense e torcedor emérito da seleção, assistia ao jogo e vibrava a cada gol e jogada bonita de seu time.
Apesar de muitas reclamações de atletas, técnico e diretores itaberabenses, sobre a confirmação do gol de empate, que nasceu depois de uma belíssima cobrança de falta feita por Mamá, da linha intermediária, sob a alegação de impedimento do atleta Malhadinha, que na visão deste repórter que se encontrava bem próximo da trave do goleiro Aranha, o atacante euclidense foi mais rápido que os defensores que o marcavam, que ficaram estáticos a observar a trajetória da bola e não acompanharam o autor do gol que, atento ao lance, aproveitando-se do descuido dos zagueiros, pegou o rebote da bola que havia batido na parte interna do travessão, quicado na linha de gol, subiu e o experiente e arisco atacante euclidense, com o goleiro aranha batido no lance, de cabeça, mandou-a de volta para o fundo da rede e saiu para comemorar em frente aos torcedores, com os colegas que correram para abraçá-lo, como mostra a imagem fotográfica do repórter Ivan Carlos/Site euclidesdacunha.com, gol validado corretamente pelo árbitro auxiliar.
 
Para o segundo tempo, as seleções voltaram a campo com os mesmos atletas. Euclides continuou praticando o bom futebol da etapa inicial e, antes dos quinze minutos iniciais ampliou para três, o placar do jogo, em mais um belo gol, desta vez, de autoria do ponteiro esquerdo Joaquim, tirando a esperança do técnico Jair Viveiros “Ratinho”, de ao menos chegar ao empate, que ainda tentou, ao fazer substituições que não melhorou muito o rendimento da equipe.
 
Ao contrário do técnico Ratinho, o técnico Carlos Alberto promoveu substituições que não comprometeram o rendimento do time, além de poupar atletas importantes para o confronto do próximo domingo (22), em Itaberaba, no jogo de volta que definirá passagem para as quartas de final.
Favorecida pela vantagem no placar, Euclides da Cunha poderá garantir vaga entre as quatro melhores seleções, entre todas que iniciaram o mais importante campeonato de futebol amador do Brasil.
Mais uma vez, a torcida euclidense compareceu em grande número, porém, não lotou completamente o estádio, mas a primeira arquibancada, junto ao portão principal de entrada, teve a lotação completa e a segunda recebeu um público bem maior que das vezes anteriores, faltando pouco para atingir a sua lotação.
 
Famílias com crianças, jovens, mulheres bonitas, idosos, mais uma vez marcaram presença, em clima de harmonia e segurança garantida pela Polícia Militar do 5º BPM e Guarda Civil Municipal, sem qualquer registro de briga ou discussão entre torcedores, num belo exemplo de civilidade, inclusive em relação aos atletas, dirigentes e profissionais de imprensa visitantes.
 
Euclides da Cunha jogou com: Neném, Max, Alex buzina, Élvis, Gajão, Léo melosa, Mamá (Valdoir), Pitoco, Julinho (Eduardo), Malhadinha (Bita), Joaquim (Brenner). Diretor Técnico: Carlos Alberto, auxiliar: Jovem, Preparador-Físico: prof. Jarielton Guerra, Preparador de goleiro: prof. Vaval, Diretor de Esportes: Léo Mota, massagista: Orlando, roupeiros: Preto e Alex.
Itaberaba jogou com: Aranha, Olodum, Zé de Matias, Silvino, Pelezinho, Sandrinho, Fê, Luciano (Bulego), Jéferson (Peixinho), Julinho Play, Igor Ximbinha. Diretor técnico: Jair Viveiros (Ratinho).
Arbitragem: Joedson Bispo de Jesus (FBF/Conceição da Feira), disciplinador, rigoroso na aplicação do cartão amarelo, talvez, por medida de segurança e manter o controle disciplinar da partida; porém, não interferiu no resultado final do jogo. Antes de começar a partida, reuniu os capitães das equipes no centro do gramado e anunciou que seria feito ‘minuto de silêncio’, em homenagem às crianças de Itaberaba, mortas em acidente de ônibus, quando viajam para passar o Dia da Criança em um parque aquático na cidade de Jacobina, fato acontecido no último dia 12 de outubro.
Seus auxiliares: Gutemberg dos Santos Filho (FBF/Alagoinhas) e Cleiton Ramos Lima (FBF/Serrinha) tiveram atuação discreta, sem comprometimento no resultado do jogo. Pedro Cavalcante Matos (FBF/Euclides da Cunha), atuou como 4ª árbitro. Atletas de Euclides da Cunha advertidos com o cartão amarelo: Alex buzina, Brenner, Julinho. Atletas de Itaberaba advertidos com o cartão amarelo: Sandrinho, Luciano, Zé de Matias, Fê, além de Gival, que mesmo no banco de reservas foi punido com o cartão amarelo, por atitude inconveniente.
Nesta segunda-feira, este repórter obteve a informação que três novos atletas foram contratados como reforços para a seleção euclidense.

*Para ver mais fotografias deste jogo, acesse a página Tô no Site/euclidesdacunha.com. Crédito de fotografia: Ivan Carlos SC e José Dilson Pinheiro/euclidesdacunha.com/edição fotográfica: prof. Jaciel Correia.

 

Publicado em: http://www.euclidesdacunha.comnews/print/id/2176